Direito à saúde mental: saiba mais

79

A saúde mental é um direito fundamental do cidadão, previsto pela Constituição Federal para garantir bem-estar mental, integridade psíquica e pleno desenvolvimento intelectual e emocional.

No Brasil, o direito à saúde mental é protegido por lei , além de ser um acesso gratuito e facilitado a vários serviços públicos de atenção e auxílio.

Contudo, vale ressaltar que depende, da existência de condições para uma vida digna, contando, com a constante articulação de indivíduos, comunidades e da sociedade como um todo para a construção de uma realidade social mais justa.

A maior parte das pessoas, confundem saúde mental com doença mental. Mas, a saúde mental implica muito mais que a ausência de doenças mentais.

A Saúde Mental de uma pessoa está relacionada à forma como ela reage às exigências da vida e ao modo como harmoniza seus desejos, capacidades, ambições, ideias e emoções.

Situação de risco à saúde mental

Na maioria das vezes, uma mudança se faz notar na disposição diária da pessoa com a sua própria rotina de atividades, sobretudo em seu modo de interagir com os outros. A depressão é muito comum, por outro lado há também a euforia, que volta a agressividade não a si, mas ao outro, e há ainda as crises de pânico, manias de perseguição, alucinações etc. Existem muitas formas de transtorno mental, saúde integral.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, saúde mental é um estado de bem-estar no qual o indivíduo é capaz de usar suas próprias habilidades, recuperar-se do estresse rotineiro, ser produtivo e contribuir com a sua comunidade.

Onde encontrar ajuda

É possível cuidar da saúde mental de muitas formas diferentes. Podemos começar pensando em tudo o que nos dá prazer e nos ajuda a aliviar o estresse do dia a dia, da vida corrida entre o trabalho e a casa.

No entanto, quando estas atitudes não conseguem garantir nossa saúde e nós percebemos em sofrimento mental ou alguém do nosso convívio, é preciso procurar ajuda. Podemos fazer isso buscando os recursos disponíveis na comunidade de acordo com nossas necessidades.

No entanto, direito à saúde não se restringe apenas a poder ser atendido no hospital ou em unidades básicas. Embora o acesso a serviços tenha relevância, como direito fundamental, o direito à saúde implica também na garantia ampla de qualidade de vida, em associação a outros direitos básicos, como educação, saneamento básico, atividades culturais e segurança.

Guia dos direitos dispõe que:

A criação do SUS está diretamente relacionada a tomada de responsabilidade por parte do Estado. A ideia do SUS é maior do que simplesmente disponibilizar postos de saúde e hospitais para que as pessoas possa acessar quando precisem, a proposta é que seja possível atuar antes disso, através dos agentes de saúde que visitam frequentemente as famílias para se antecipar os problemas e conhecer a realidade de cada família, encaminhando as pessoas para os equipamentos públicos de saúde quando necessário”.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digita seu nome aqui