Tomou medicamento errado? Saiba o que fazer!

93

Segundo uma pesquisa feita no final de 2018, pelo Instituto de Ciência Tecnologia e Qualidade (ICTQ), 79% dos brasileiros com mais de 16 anos consomem remédios sem prescrição médica. Essa atitude além de muitas vezes não fazer com que se tenha o resultado esperado, também pode ser fatal.

Isso acontece não só pelo erro no medicamento, e sim porque é muito comum utilizar dosagens acima da recomendada para obter um resultado mais rápido. Sendo os líderes de uso inadequado: anti-inflamatórios e analgésicos, principalmente os que aliviam dores de cabeça, relaxantes musculares, má digestão, gripe, resfriados e até antidepressivos.

Recomendações

As pessoas costumam buscar informações sobre os remédios na internet, e isso é muito prejudicial, pois existem medicamentos que não são liberados pela ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, mas seguir alguns passos evitam que esse tipo de situação aconteça.

Dicas de como ler a receita médica

  1. Nome e endereço do profissional prescritor, ou da instituição onde trabalha;
  2. Nome e endereço residencial completo do paciente e idade, quando necessário;
  3. Nome genérico do medicamento, via de administração, dosagem, quantidade total a ser fornecida, forma farmacêutica, apresentação do medicamento.
  4. Posologia e duração total do tratamento;
  5. Data, assinatura do profissional, carimbo constando o número no Conselho Regional de Classe.
  6. Peso e altura do paciente.
  7. Orientações de repouso, dietas, possíveis reações adversas ou informações referentes ao tratamento, se necessário.

Também é importante saber qual procedimento seguir se tomar um medicamento errado:

  1. Não provocar vômitos, porque o remédio pode se espalhar no tubo digestivo;
  2. Não beber água, leite ou qualquer outro líquido;
  3. Não fazer esforços físicos para que o medicamento não seja absorvido pelo organismo;
  4. Entre em contato com o Centro de Assistência Toxicológica, número 0800 014 8110, ou para o Disque Intoxicação da Anvisa, através do 0800 722 6001;
  5. Vá até um pronto socorro ou uma Unidade Básica de Saúde, levando a embalagem e se possível o remédio.

Portanto, é preciso usar os medicamentos de forma racional, conforme a recomendação médica a partir de sua condição clínica, em doses adequadas às suas necessidades. Além disso, ler com atenção os rótulos para verificar se não existe algum componente que possa gerar uma reação alérgica e não guardar os remédios fora das embalagens originais.

Alguns sintomas podem surgir como:

  • Inchaço;
  • Irritação na pele;
  • Diarreia;
  • Alteração na pressão arterial;
  • Batimentos cardíacos acelerados;
  • Em casos de alergia a algum componente da fórmula pode ocasionar a morte.

Superdosagem

Além de ingestão incorreta de medicamentos, a superdosagem é uma situação que acontece em muitos casos porque as pessoas costumam achar que se a dose ingerida de remédio for maior, mais rápido a dor cessará, mas isso é um mito que pode causar problemas graves, por isso é importante saber que atitude tomar nesses casos:

  • Não provoque vômitos, pois o medicamento pode se espalhar pelo tubo digestivo e piorar ainda mais a situação;
  • Não beba nada, nem mesmo água ou leite;
  • Não se mantenha acordado com café ou caminhando. Qualquer esforço físico irá acelerar a absorção do medicamento pelo corpo;
  • Procure saber qual foi o remédio que ingerido;
  • Se acaso tiver uma perda de consciência, recolha os frascos de remédios que encontrar e até mesmo amostras de vômito, se houver;
  • Se houver desmaio, é preciso deitar o paciente de lado;
  • Após esses procedimentos, Disque Intoxicação da ANVISA através do 0800 722 6001 ou para o CEATOX-SP (Centro de Assistência Toxicológica) do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas através do 0800 014 8110.

Quando ligar para o serviço de intoxicação, é importante ter a embalagem do remédio em mãos e as seguintes informações:

Idade, sexo e peso, há quanto tempo ocorreu a overdose e se existem sintomas. Após isso, seguir as instruções dadas pela assistência toxicológica e ir para um hospital com urgência, levando também a embalagem ou a bula do medicamento.

Para garantir a segurança

Evitar o uso de bebidas alcoólicas durante o uso de medicamentos é extremamente importante, pois pode causar problemas graves que podem levar a morte. Os problemas variam, mas estão entre dores de cabeça, hipotensão, dificuldade respiratória, úlcera gástrica, tontura e até crises de epilepsia.

Por isso, é necessário solicitar a orientação de um farmacêutico antes de utilizar o medicamento e nunca seguir a orientação de amigos, vizinhos ou conhecidos para não ter efeitos indesejáveis ou graves.

 

 

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digita seu nome aqui