Operadoras de Planos de Saúde

130
Imagem simulando a contratação de um plano de saúde.

A Constituição Federal de 1988, ao garantir o direito à saúde para toda a população, também permitiu que iniciativas privadas explorassem suplementarmente tal ramo, o que deu azo a criação dos produtos comercializados, atualmente, no mercado de Saúde Suplementar, como, por exemplo: os Planos de Saúde.

Os Planos de Saúde, por sua vez, contam com a ajuda das denominadas Operadoras de saúde.

Operadora de Planos de Saúde é a pessoa jurídica que “opera”, administra, comercializa ou disponibiliza, a partir de seu registro perante à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), os planos de saúde.

O papel que as operadoras desempenham é o de estruturar o plano de saúdeescolhendo o tipo de contratação, a rede prestadora, a segmentação assistencial, o padrão de acomodação, os mecanismos de regulação, eventuais coberturas adicionais e demais características. 

Elas podem ser classificadas em distintas modalidades, sendo essas:

  • Autogestão;
  • Cooperativa médica;
  • Filantropia;
  • Medicina de grupo; e
  • Seguradora.

Vale comentar que as Administradoras de Benefícios podem ser entendidas como uma das modalidades de Operadora. Contudo, de acordo com a Resolução Normativa nº 196, essa modalidade não poderá atuar como representante, mandatária ou prestadora de serviço da Operadora nem executar quaisquer atividades típicas da operação de planos de saúde.

Alguns exemplos de Operadoras de Planos de Saúde inseridas no mercado de Saúde Suplementar atualmente são:

  • Amil Assistência Médica Internacional;
  • Bradesco Saúde;
  • SulAmérica;
  • Intermédia Saúde;
  • Central Nacional Unimed.

Assim, as Operadoras tornam-se indispensáveis no que diz respeito à comercialização e organização de um plano de saúde, o que é de extrema importância no âmbito da Saúde Suplementar.

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digita seu nome aqui