A candidata Marina Silva, da Rede Sustentabilidade – REDE ao cargo da presidência da República apresentou, ao Tribunal Superior Eleitoral, uma série de propostas para melhorar a área da saúde no Brasil.

O Projeto prioritário consiste em somar forças por uma saúde de qualidade para todos.

Projeto 1

Revolucionar a atual forma de gestão fragmentada e pulverizada substituindo-a por uma gestão integrada, participativa e verdadeiramente nacional. Para tanto, dividiremos o país em cerca de 400 regiões de saúde. A gestão será compartilhada entre a União, Estados e Municípios e envolverá as entidades filantrópicas e serviços privados. Representantes eleitos pela população dos municípios da região terão mandatos para participar da gestão.

Projeto 2

Realizará o mapeamento das necessidades e vazios assistenciais, promovendo um planejamento regionalizado da distribuição de serviços, leitos hospitalares e ambulatoriais.

Projeto 3

Ampliar a cobertura da Atenção Básica

Projeto 4

Fortalecer e aprimorar a atuação territorial da Estratégia de Saúde da Família.

Projeto 5

Garantir que as redes de saúde atuem com eficiência nas situações de emergência, através da oferta de equipamentos adequados, profissionais especializados e utilização de recursos tecnológicos para o apoio diagnóstico e de tratamento, que sejam complementares à atenção básica, garantindo a sua resolutividade e qualidade.

Projeto 6

Investir na reformulação da gestão e publicização de dados do SUS, tornando a plataforma mais amigável para o cidadão e com informações relevantes para avaliações externas sobre seu funcionamento, a exemplo do tempo de espera para atendimento.

Projeto 7

Uma melhor integração da saúde mental com a atenção básica, evitando duplicidade de sistemas e colaborando com a formação de mais profissionais.

Projeto 8

Criará condições para garantir e ampliar a oferta de tratamentos e serviços de saúde integral adequados às necessidades da população LGBTI.