O Instituto Nacional do Câncer afirma “devem surgir no Brasil 1,2 milhão de novos casos de câncer em 2018 e 2019. Para 2018 existe uma estimativa de 582 mil novos casos”.

Pensando nos presentes e futuros problemas ocasionados pela doença, a Agência Nacional de Saúde Complementar destaca as medidas que estão sendo propostas e implementadas junto ao setor dos planos de saúde, que trabalham com a intenção de prevenção e tratamento da doença.

Visando o tratamento oncológico, a Agência Nacional de Saúde Complementar atualizou o rol de medicamentos contemplados pela lista de cobertura obrigatória dos planos de saúde. Nessa nova lista foram incluídos 8 novos medicamentos, bem como o exame PET-CT, exame este responsável pelo acompanhamento de tumores, e a cirurgia laparoscópica, responsável pelo tratamento de câncer de ovário.

Essa atualização veio com a principal finalidade de garantir ao beneficiário o acesso à saúde.

Promoprev como ferramenta fundamental

Os programas de promoção da saúde e prevenção de doenças (Promoprev) exercem papel de suma importância na área da saúde, por esse motivo a Agência Nacional de Saúde Complementar também incentiva as operadoras de planos de saúde a implementarem esses programas.

Incentivo este decorrente do aumento repentino das doenças crônicas, incluindo o câncer, sendo que o PROMOPREV exercerá um papel mais preventivo.

OncoRede

Voltado para a assistência oncológica, outro projeto da Agência Nacional de Saúde Complementar é o OncoRede.

O projeto foi desenvolvido em parceria com instituições de referência no tratamento câncer, institutos de pesquisas e associações de pacientes, para implantar um novo modelo de tratamento dos beneficiários dos planos de saúde.

O Projeto OncoRede envolve 21 operadoras de planos de saúde e 21 prestadores de serviços, além da participação de 14 instituições parceiras.

Confira aqui a lista dos participantes do Projeto OncoRede.